Páginas

terça-feira, 7 de maio de 2013

O mundo muda...

... Ou será que quem muda é você? Não estou falando de puberdade, porque isso já aconteceu comigo há um boooooooom tempo. Mas o ser humano está em mudança o tempo todo. Vai dizer que se ontem você gostava de rosa, hoje não prefere o verde? Ou se até semana passada ouvia música country e essa semana, do nada, decidiu que elas são sem graça e se aventurou no rock clássico? Ontem você era loira, e hoje quando acordou decidiu mudar e pintar o cabelo de vermelho?!! Aquela sua melhor amiga já não te entende mais tão bem como antes, ou será que suas opiniões não são mais as mesas que a dela? Não sei você, mas acho que ultimamente eu estou mudando.
    Talvez seja o estresse, a tensão de levantar cedo para trabalhar e a noite ainda ter que lidar com toda a pressão da faculdade, exercícios, provas. Talvez seja o pouco tempo para ficar com a família, com o cachorro, com o namorado, com a família do namorado. Talvez seja a falta de diversão, de se aventurar, de não se preocupar com nada, já que ultimamente tudo me preocupa e estressa. Sei lá, talvez seja tudo isso, ou não seja nada disso, mas eu sinto que estou diferente. As roupas que eu gostava já não gosto mais e quero outras completamente diferentes das que eu tenho. A vontade de falar tudo o que penso na cara das pessoas é grande, e antes não era assim. Minhas opiniões não são as mesmas da semana passada e, sei lá, meus amigos já não me parecem tão amigos assim. Será que enlouqueci? Ou será que o mundo enlouqueceu? Ou será que não é nada disso?
    Temos que nos acostumar com o que somos. Ou com o que nos tornamos todos os dias. Independente do jeito que você mude, que isso ocorra para melhorar a sua vida, e não a dos outros. Pense primeiro em você. "Seja a mudança que você quer ver no mundo". Dalai Lama
   

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Wishlist de leitura

    Olá people! Tudo bem com vocês? Fazia um tempinho que não aparecia por aqui... E como não estou com muitas idéias de posts, hoje resolvi fazer uma "listinha de desejos" dos livros que no momento quero muito ler. E como tá chegando dia dos namorados, aniversário de namoro, aniversário(tá, falta uns 5 meses pra isso tudo acontecer), fica aí a dica viu namorado lindo, pai e mãe? HAHAHAHA. #brincadeirinha. Os livros não estão em ordem de preferência. Então, vamos começar!!!

    Atóronnnn qualquer livro que tem um gatinho, cachorrinho, cavalinho fofinho na história. E esse então ainda é escrito pelo NICHOLAS SPARKS!!!!!!!!!! Hahahaha. Resuminho: "Quarenta dias após a morte de seu marido, Julie Barenson recebe uma encomenda deixada por ele. Dentro da caixa, encontra um filhote de cachorro dinamarquês e um bilhete no qual Jim promete que sempre cuidará dela. Quatro anos mais tarde, Julie já não pode depender apenas da companhia do fiel Singer,o filhotinho que se tornou um cachorro enorme e estabanado.Surge então Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como uma rainha. Julie está animada como havia muito tempo não se sentia, mas, por alguma razão, não consegue compartilhar isso com Mike Harris, seu melhor amigo. Ele, por sua vez, é incapaz de esconder o ciúme que sente dela. Quando percebe que seu desconforto diante de Mike é causado por um sentimento mais forte que amizade, se vê dividida entre esses dois homens. Ela tem que tomar uma decisão. Só não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha colocará sua vida em perigo."

     E falando em cachorrinhos, tem esse aí também. Vi nas Livrarias Curitiba aqui em Joinville e na hora me bateu a vontade de ler. Resuminho: "Nenhum alarme soou no 78º andar da Torre Norte do World Trade Center e ninguém sabia o que tinha acontecido às 8h46 do dia 11 de setembro de 2001 uma manhã que teria sido de um dia normal de trabalho para milhares de pessoas. Cego desde o nascimento, Michael também não via nada naquele dia, mas conseguia ouvir os sons de vidro estilhaçado, destroços caindo e pessoas aterrorizadas se reunindo em torno dele e de sua cão-guia. No entanto, Roselle permaneceu calma ao seu lado.Naquele momento, Michael escolheu confiar nos julgamentos de sua cachorra e não entrar em pânico. Eles eram uma equipe."

     Mais um do Nicholas Sparrrrrrrrrrrrks. Esse quero ler só porque é dele, hahahaha. Resuminho: "A vida do subxerife Miles Ryan parecia ter chegado ao fim no dia em que sua esposa morreu. Missy tinha sido seu primeiro amor, a namorada de escola que se tornara a companheira de todos os momentos, a mulher sensual que se mostrara uma mãe carinhosa. Uma noite Missy saiu para correr e não voltou. Tinha sido atropelada numa rua perto de casa. As investigações da polícia nada revelaram. Para Miles, esse fato é duplamente doloroso: além de enfrentar o sofrimento de perder a esposa, ele se culpa por não ter descoberto o motorista que a atropelou e fugiu sem prestar socorro.Dois anos depois, ele ainda anseia levar o criminoso à justiça. É quando conhece Sarah Andrews. Professora de seu filho, Jonah, ela se mudou de Baltimore para New Bern na expectativa de refazer sua vida após o divórcio. Sarah logo percebe a tristeza nos olhos do aluno e, em seguida, nos do pai dele."

     Outro do querido Tio Sparks. Resuminho: "Jeremy Marsh tinha três certezas: jamais se mudaria de Nova York, não se apaixonaria novamente e nunca teria filhos. Mas agora ele está prestes a se casar com Lexie Darnell e aguarda a chegada da primeira filha, enquanto conduz a reforma de sua nova casa na pequena cidade de Boone Creek, na Carolina do Norte. Em meio a tantas mudanças, Jeremy luta para reencontrar o equilíbrio pessoal e profissional ao lado da mulher que o fez mudar todos os seus planos. Quando tudo parece estar entrando nos eixos, Jeremy recebe um misterioso e-mail que dá início a uma série de acontecimentos que irão testar a força dessa paixão. Atormentado pela ideia de estar sendo traído, vivendo uma crise criativa que o impede de trabalhar e angustiado com a gestação complicada de Lexie, ele não poderia imaginar que o pior - e o melhor - ainda estava por vir".



     Outra escritora que eu atóronnnn é a fofa da Meg Cabot. Tenho uns cinco livros dela, e esse eu também to afinzona de ler. Resuminho: "Escrito em forma de mensagens de e-mail, o livro revela a história de Melissa Fuller, uma jornalista de celebridades que está prestes a perder o emprego. Numa certa manhã, Mel está atrasada para o trabalho, mais uma vez. Contudo, dessa vez, ela tem uma desculpa de verdade: estava socorrendo Helen Friedlander, sua vizinha de oitenta anos, que entrou em coma após levar um golpe na cabeça, em conseqüência de um misterioso atentado. Seria a colunista de fofocas capaz de descobrir uma grande reportagem?
Certa de que esta ocorrência é um gancho para uma matéria sobre as velhinhas indefesas de Nova York, Mel tenta convencer seu editor a publicar a história. Para isso, precisa entrar em contato com Max Friedlander, sobrinho de Helen, que teoricamente estava no apartamento para cuidar dos gatos e cachorros da velhinha. O que Mel não sabe é que, na verdade, quem está no apartamento tomando conta dos bichinhos é John Trent, um rico herdeiro que abdicou da fortuna da família para ser repórter policial do New York Chronicle, principal concorrente do jornal onde Mel trabalha, o New York Journal. Trent deve alguns favores para Max e por isso concorda em ficar no apartamento, fingindo ser Max por algum tempo. Quando Mel marca uma entrevista com Max, que na realidade é John, começa a ter problemas de verdade".


     E por último, mas não menos importante, quero ler esse "Garota Exemplar". Todos os comentários que já li sobre o livro são bons, então bateu curiosidade. Resuminho: "Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?".

    Post de hoje ficou enooooooooooorme, hahahahaa. Deveria ter dividido ele, mas bateu preguiça. Esse tá valendo pela semana inteira. Fiquem a vontade para me darem qualquer um desses livros aí de presente, viu? HAHAHAHA. Beixos pessoas.

domingo, 28 de abril de 2013

A moda do "curtir"

   
 Sabe o que eu curto? Curto um dia de sol no inverno, um dia de praia no verão, um dia de chuva com meu namorado, curto chocolate, pipoca, batata-frita, palmito, pizza e pastel. Curto Burger King, Mc Donalds, Sushi, X de R$ 2,00(muito comum por aqui) e cachorro-quente, prensado ou não. Curto sorvete e picolé. Curto comer milhares de coisas que engordam mesmo querendo ficar magra, mas também curto as comidinhas naturais. Curto cozinhar, a sexta-feira, desenhos animados, dinheiro na minha conta, música, cerveja gelada e um cinema com meu lindo. Além da cerveja gelada curto vinho, caipirinha e amarula, e não fui influenciada a curtir isso.
     Curto gatos, cachorros, cavalos, flores e presentes inesperados. Curto as pessoas que me querem bem, curto a mamãe, o papai e a manitcha, a cunhadinha com o cunhadinho e também a sogrinha. Curto ser cristã, curto Deus, Jesus e o Espírito Santo. Curto trocar milhares de mensagens com o meu gatinho, ver ele todos os dias, o carinho e abraço dele e também todo o amor que ele me dá. Curto simplesmente ficar ao lado dele e a felicidade que ele me proporciona. Curto beijos demorados com ele, o cheiro dele, o sorriso dele e tudo que há nele. 
     Curto rir sem parar, sonhar e viajar *-*. Curto roupas novas, passear pelo shopping e olhar vitrines sem ter dinheiro para comprar nada. Também curto me arrumar, passar maquiagem, ficar cheirosa mesmo que as vezes isso não pareça =S. Curto ler um livro. Um não, milhares de livros. Curto até a faculdade, mesmo tendo preguiça de ir. Curto ver um jogo da NBA e do Corinthians. Curto estar perto das pessoas que eu amo e que eu quero bem. 
     Não sei se "curto" é derivado do "curtir", se é uma palavra correta ou se é utilizada apenas para coisas "curtas de comprimento", mas eu curto. Apesar de as pessoas me julgarem, de as vezes eu achar que minha vida é uma droga e nada dá certo, eu curto a minha vida. E sou feliz assim, desse jeito. =) 

domingo, 21 de abril de 2013

Presentinhos

    Oi gente bonita. Voltei rapidinho até né? Hahahaha. Então, ontem eu, mamãe, papai e irmãzitcha fomos dar uma voltinha no shopping(namorado lindo estava trabalhando). Programa bem família mesmo. E daí o que aconteceu??????? Ganhei alguns presentiiiiiinhos!!! Na verdade foram dois, mas se passou de um já são alguns não?  Beijo pro papai!!!

    Lembram que eu falei aqui sobre um dos meus sonhos de consumo ser uma calça jeans amarela? Por um acaso eu comentei isso em casa e o que aconteceu? Tcharammmm! A calça amarela linda apareceu.


    Essa aí é da Damyller. Adoro as calças de lá. São boas, confortáveis, duráveis e se encaixam bem ao corpo. Tenho váááááárias(só 04), E como são meio carinhas, não uso pra bater perna não.
    Rá, e depois de ganhar a linda-maravilhosa-chiquérrima calça amarela, meu querido pai ainda disse que eu podia gastar mais R$ 30. Sabe como é né, não nadamos em dinheiro, daí tem um limite. E ao invés de eu gastar esse dinheiro pedindo uma blusinha da C&A, Renner, Marisa, Hering ou em qualquer outra lojinha, pedi um LIVRO! Sim, podem me chamar de louca, mas adoro livros. Principalmente os do Nicholas Sparks e da Meg Cabot, ou qualquer outro que seja no mesmo estilo.


    E esse aí eu tava louquinha para ler. Comprei(papai comprou) nas Livrarias Curitiba, bem conhecidinha aqui. O livro é uma espécie continuação de "Diário de Uma Paixão". No momento estou lendo "Um Porto Seguro", também do Nicholas e que estreou em filme essa semana.
    Qualquer dia desses em que eu estiver inspirada faço uma foto de "Look do Dia" com a calça amarela que todos amam(ou que eu amo), igual a fofa da Giovanna Ferrarezi faz no blog dela, hahahaha.

Beijo gente!!!

:D

    Oi genthy, tudo bem? O blog anda meio abandonado né? Desculpem por isso, mas a minha falta de tempo é grande. Prometo que se tudo der certo, as atualizações serão frequentes. Torçam por mim então, hihihi.
    Hoje estou postando apenas para tirar os mofos. Não tem nenhum tema, dica, ideia, reclamação, opinião. Mas estou com uma ideia de dois posts pra essa semana já, ou semana que vem. Ou quando me sobrar tempo, hahahaha.
    Só peço uma coisinha pequenininha: que quem lê o blog, deixe um comentário aí, nem que seja um emoticon fofinho, pra me deixar animadinha. Me sinto meio abandonada aqui, só com minha irmã e meu namorando lendo. ;)
    Por hoje é isso só. Mesmo. Beijo povo chiquê!!!

domingo, 7 de abril de 2013

Impala Anos Dourados


    Bom dia gente!! Pra quem gosta de esmaltes, hoje estou aqui para falar da coleção Impala Anos Dourados. São essas cores maravilhosas aí, meio candy, E eu adoro cores candy, hahahaha. Então vou falar um pouquinho de cada para vocês. Os detalhes explicativos dos esmaltes não são de minha autoria. Achei na internet, HAHAHA. 
    Biquini de Bolinha - O amarelinho pastel cremoso. A referência parte de uma das celebridades da época, Brigitte Bardot, que marcou a aceitação do traje de banho na década de 50. Depois disso, a cor pegou no Brasil e modelito foi explorado por mulheres mais ousadas. 
    Cinturinha - O rosinha pastel cremoso. A cinturinha marcada foi um símbolo do comportamento feminino que as moças nos anos 50 disseminaram. Virou moda, e até hoje agrada mulheres do mundo inteiro.
    Mão Boba - O vermelhinho. Os rapazes da época estavam mais saidinhos e ansiosos por carinhos mais ousados. "Olha a mão boba!", foi a gíria mais usada para eles na época.
    Matinê - O verdinho pastel cremoso. As famosas matinês nos Anos Dourados eram um espetáculo. Com muito glamour, pipoca e lanterninhas o escurinho era muito aguardado.
    Paetê Preto - O com cobertura glitter bolinha. Sucesso absoluto na década de 50, as estampas de bolinha que agora voltam com tudo, estão sempre nas unhas com um toque de glamour e charme.
    Aí embaixo uma ideia de como eles são, e como ficam com o preto liiiindo.

    E eeeeeeeeu, como não posso entrar em uma loja de cosméticos, já comprei o Biquini de Bolinha, Matinê e Cinturinha. Não comprei o de paetês porque não achei. 

                                 
    Só que eu ainda não testei, porque me falta tempo. Alguém já testou e quer dar uma opinião? Deixe nos comentários ;)
    Beijinhos!!
    
    

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Sobre o jornalismo

   Hoje na faculdade, durante a aula de Ética, meu professor disse algo meio "nas entrelinhas" que venho pensando há um booooooooooom tempo: a matriz curricular do curso de Jornalismo deveria ser revista.
   Tipo, parece que as faculdades estão nos treinando para sermos redatores e repórteres de jornais e revistas apenas, afinal são 06(SEIS) semestres só de redação. E onde ficam as outras disciplinas talvez consideradas "essenciais" para o jornalista?
   Nem todo mundo que optou por fazer esse curso quer ser redator ou repórter. Uns querem trabalhar na TV, outros no rádio, outros querem ser assessores e por aí vai. Saber escrever jornalisticamente é fundamental, mas por que então não trocar essas seis disciplinas de redação por matérias que aprofundem e especializem em outras áreas do jornalismo?
   Tem ainda as 05(CINCO) optativas OBRIGATÓRIAS que devem ser feitas para se formar. Se são optativas não deveriam ser obrigatórias. E geralmente são nessas que se encontram as especializações que muitos querem, como jornalismo esportivo, cultural, literário, internacional. Mas elas nem sempre aprofundam o necessário para uma "especialização".
   Sem contar as horas de atividades complementares que também são obrigatórias para se formar. No mínimo 240 horas. Será que não pensaram que nem todo acadêmico tem dinheiro para pagar a faculdade, e tem que se matar de trabalhar para pagar as mensalidades? As vezes trabalhar sábados, domingos e feriados dependendo do emprego que arruma. Vai achar horário livre para as atividades complementares onde?
   Então, como MINHA opinião, o Ministério da Educação, Sindicato dos Jornalistas ou sei lá quem faz a matriz curricular deveria rever a do curso de jornalismo. Principalmente a mensalidade =S

domingo, 31 de março de 2013

Páscoa!

 
   Feliiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiz Pááááááááscoa pessoas! Muitos chocolatinhos?? Eu ganhei os meus todos ontem. Combinei com meus pais de "fazermos a páscoa no sábado", já que neste momento eu estou trabalhando, daí não ia ter como esconder os ovinhos e blábláblá. Mas nem ganhei muita coisa de engordar não. Troquei o ovo que ganharia dos meus pais por 1KG de Sonho de Valsa. Isso mesmo, 1Kg. E do meu príncipe lindo, um Kinder gigante. HAHAHAHA.
    Deixando as calorias de lado, vamos lembrar que a Páscoa não é chocolate, coelho e ovo. Coelho nem bota ovo, até onde eu sei. Páscoa é lembrar a ressurreição de Jesus. Nosso amigo, companheiro de todos os dias, horas, noites. Lembrar que "Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna(João 3:16)". 
   Tipo... Cara!!!!!!!!!!!!!!! Deus te ama taaaaaaaaaaaaaanto que deu o único filho que ele tem pra morrer no teu lugar. Pensa como Deus é bom!!!! Agora você poderia estar morta(o) e nem estar curtindo o feriadão com a sua família. Ou trabalhando, como eu. Então alegre-se e comemore que Ele não morreu, mas está vivo. Converse com ele hoje e sempre. E quando se sentir sozinho, ou quando não tiver ninguém pra conversar ou te apoiar, lembre-se que Ele está sempre aí e nunca, NUNQUINHA te abandona ;)
     

quinta-feira, 28 de março de 2013

Que preguiiiiiiiiiiça...

    Sabe, sou muito preguiçosa. Sério mesmo. E o post hoje é de mim para eu mesma, hahaha. Preguiça até de continuar a escrever. =S Sou daquelas que prefere dormir mais a fazer qualquer outro tipo de coisa. Menos ficar com meu namorado. Prefiro ficar com ele do que dormir.
    Pois bem. Voltando ao tema "preguiça", sempre tive a maior vontade de ver vídeos tutoriais de "faça você mesma o seu cabelo, sua maquiagem, aprenda a usar delineador, aprenda a cozinhar, aprenda a desenhar". Mas falta empenho. Ou é pura preguiça mesmo, como já disse. Acredito mais na segunda opção.
    Tenho preguiça até de atualizar o blog. E a página do Facebook(que pra quem ainda não curtiu, aproveita aí http://www.facebook.com/pages/20ealguns/459181384152153). Sempre quis ter um blog que fosse famoso, que todo mundo quisesse ler e dar uma opinião, um pitaco. HA. HA. Quando tenho uma ideia pro blog eu lembro que tem que ligar o notebook, logar na página, começar a escrever... Pronto, já me dá um desânimo.
    Tipo ir pra faculdade, que começa às 19h. Antes dela o que eu faço?? DURMO! Mas, não me condenem. Acordo às 05h30 pra trabalhar, dai o tempinho que tenho antes da aula aproveito pro meu soninho de descanso. Que seja. Como uso o maravilhoso sistema do transporte coletivo, acordo umas duas horas antes da aula começar. Poderia acordar um pouquinho antes ainda e me arrumar, passar um make básico, arrumar o cabelinho um pouco... Nadica. Coloco uma roupa legalzinha, faço um lanche e tá ótemo. Bora pra aula. Nem só pra ir pra aula, mas pra qualquer coisa eu só coloco uma roupa legalzinha. As vezes passo um rímel e um lápis. Mas só as vezes.
    E a preguiça de estudar então??? Tipo, é a faculdade, aquilo que eu escolhi fazer. Mas nem estudo, vou na fé. Acho que eu seria uma aluna muito boa se estudasse pelo menos 10% da quantidade que eu durmo, ou que eu tenho preguiça. Mas não.
    PROBLEMA, PROBLEMA, PROBLEMA! Vai dizer que não é?! Só ficar deitada, sem fazer exercício nenhum. Nem subo as escadas do meu prédio, vou de elevador mesmo. E preguiça de me arrumar? Qual menina de 03 a 99 anos que não gosta de se arrumar? Acho que nem sou menina então (brincadeira amorrrrrrr, caso você leia isso).
    Então eu vou dar uma dica para mim mesma. E para outras preguiçosas que estão lendo isso aqui (alguém??). Mexe o esqueleto, se liga, vai tomar uns energéticos e alegria pra vida. Manda a preguiça embora que é o melhor a fazer. Dá um UP! aí e corre atrás do que quer. No meu caso, ter um blog lindo e famoso, aprender a fazer makes e penteados maravilhosos e estudar. Falando nisso, pensei nesse post aqui faz um tempinho já, mas a preguiça não me deixou escrevê-lo. Seria um avanço? HAHA. Mas agora eu vou dormir muuuito, porque são 01h e amanhã/hoje eu estou de folga, êêê!

sexta-feira, 22 de março de 2013

Talvez antissocial, talvez não.

Não sei se você pensa assim também, mas eu sempre quis ser popular. Desde pequena. Ter vááááários amigos na escola, faculdade, Facebook, ser covidada para várias festas, aquela que todos querem para fazer trabalho em grupo... Não rolou. Talvez por eu ser tímida, talvez por não ficar 24 horas sorrindo e puxando o saco de todo mundo, talvez por não conseguir fazer amizades facilmente. O que acontece é que não rolou, virei "a excluídinha".
  Hoje tenho 22 anos e continuo na mesma. Tímida, cara meio fechada, estressada mentalmente com o mundo... Mas me acostumei. Na verdade, deixei pra lá. Lá pelos meus 15, 16 anos fiz muito pelos meus "amigos". Me sacrifiquei demais por eles esperando algo em troca. E não rolou também. Então, preferi ficar na minha. Não digo que sou uma antissocial, inimiga da humanidade, que tem medo das pessoas, não!! Procuro conversar com todo mundo que conversa comigo, sou simpática com quem eu acho necessário, amiga de quem eu quero. Mas vou dizer: prefiro ficar "sozinha". Não vou dizer sozinha no mais profundo da palavra, mas prefiro fazer as coisas sozinha. Tenho meu namorado lindo, que não se inclui nisso. Prefiro fazer tudo com ele, hahaha. Mas estou dizendo no âmbito estudantil, profissional, e não pessoal.
  Já corri muito atrás das pessoas e hoje não corro mais. Se tem um trabalho em grupo da faculdade pra fazer, faço com as amigas que tenho. Mas se é em dupla e meu grupo é número ímpar, prefiro não me manifestar e ficar sozinha. É sério. Acho que é melhor sabe? Faço do jeito que eu quero, como eu quero, quando eu quero, não me estresso dividindo atividades. Vai dizer que não é melhor ficar do jeitinho que tu quer do que discutir sobre algo bobo?
  Também não estou dizendo para seguirem meu exemplo. Disse ali em cima que não sou antissocial, mas talvez eu seja um pouquinho só. E ficar sem amigos, sem um círculo social, não é legal e pode causar depressão. Sempre é bom ter alguém para conversar. E não estou falando de amigos imaginários. Mas, se você prefere ficar sozinha e se acha esquisita por isso, ou que vão te achar esquisita por isso, NÃO LIGUE!!! É da sua personalidade =) e personalidade a gente não escolhe, não é mesmo?? Eu ainda sonho em ser popular um dia, vai saber o que pode acontecer no futuro. Mas, de momento, tô bem assim. Tô feliz assim :)

terça-feira, 19 de março de 2013

Estranho? Nem tanto...

    Estou apaixonada pelas peças candy colors *-* Lindas, delicadas, meigas, bem coisa de menininha mesmo. Candy color são aquelas roupas com corzinhas clarinhas, tipo rosa bebê. Meu sonho de consumo no momento é uma calça candy color amarela. E também uma saia de tule. A questão é: vai fica bem em mim?
    Acho que muitas já se viram nessa situação. Querem muuuuuuuito uma peça de roupa mas, quando acham e provam essa peça, se acham estranhas. "Na fulana ficou liiiiiiiiiiiindo, e em mim ficou estranho". Aconteceu muitas vezes comigo já, não só com relação a roupa, mas também com maquiagem. Achava lindo nas outras aquele batom rosinha matte, meio neon, sei lá. Resolvi comprar o tal batom, um da Vult. Resultado: achei horrível em mim e sempre que passo, tiro metade para não ficar muito escandaloso. Fiz a mesma coisa com o tal do lápis delineador colorido. Vi uma menina que trabalha comigo usando um azul e achei super! Comprei o tal lápis colorido também, mas comprei rosa, da Vult, e testei. Resultado: nada feito pra mim.
    "Mas nas outras fica lindo, o batom é maravilhoso, o lápis excelente, o sapato é confortável, a saia indispensável, blábláblá". Será que o problema sou eu, ou você?? Nada disso também. O problema, segundo minha querida irmã mais nova, é que nós não somos acostumadas. Nunca usei delineador, daí resolvi usar um ROSA ainda por cima. Óbvio que vou achar estranho, nunca usei. Mas aposto que se usar, muita gente na rua vai achar legal. Igual ao meu sonho de consumo ali, a tal saia e a tal calça. Eu não curto amarelo, mas quero uma calça logo AMARELA. E nem uso saia, mas quero uma de TULE. Capaz de comprar tudo isso e me arrepender depois, porque ficou feio. Mas não ficou, é tudo coisa da minha cabeça. Só não vou comprar porque já usei o cartão de crédito esses dias pra comprar um relógio dourado, e meu pai vai ficar louco porque não tenho o dinheiro pra pagar a fatura do cartão, mas enfim...
    Então, fica a dica: acostume-se(isso vale pra mim também, haha). Não vai ficar horrível se você usar algo que quer muito, e que fica lindo nos outros. Vai ficar PERFEITO em você. E se você usar uma, duas, três vezes logo vai ver que é tudo lindo e maravilhoso, independente do que seja. No meu caso, abandonei o lápis rosa. Primeiro me acostumarei com o preto.
 

domingo, 10 de março de 2013

Uma fase...

           Sabe, acho que todo mundo passa por fases. A fase de criança, de adolescente, adulto, idoso... Mas também aquela fase do "menina que parece menino", da beijação, de ser criança mesmo adulto.
            Particularmente, eu tive minha fase do "menina que parece menino". Quando eu era pequena, minha mãe comprou a casa inteira da Barbie pra mim. Sonho de consumo de toda menina *-* mas não meu. Eu preferia carrinhos e miniaturas de animais. Desperdício de dinheiro, praticamente, porque brinquei poucas vezes com o banheiro, a cozinha, o quarto da bonequinha. Enfim, não lembro direito, mas acho que os brinquedos foram para a doação.
           Tive também a fase do "fazer loucuras por quem gosta". Sim, aquela fase em que você deixa recados anônimos no Facebook, Twitter, manda um bilhetinho dizendo "eu gosto de você" e faz de tudo para estar no mesmo lugar onde a pessoa que gosta está. Tá certo que faz uns 6 anos essa fase, mas tá valendo.
            Ah, teve também a fase do "relaxada", praticamente. Eu, menina, não gostava de variar nas roupas (#sinistro), no verão usava bermudas até os joelhos e blusas meia manga porque não gostava de me mostrar, usava o cabelo sempre preso mesmo com todos dizendo para deixá-lo solto. E depois veio a fase do "comprar roupas de marca". Acho que todo mundo gosta de mostrar que "tem poder", ou bom gosto comprando roupas caras... Não sei bem se era uma fase, mas hoje isso já não me interessa mais.
            Enfim, acredito que todos passam por alguma fase na vida. Eu mesma estou passando por uma agora. E você deve estar passando pela sua. Mas, fique sabendo que isso é normal, e que uma hora você vai olhar para trás e rir, ou chorar, de todas as fases pela qual passou. Faz parte do crescimento pessoal. Faz parte da vida.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Ah, os E.U.A...

     Ahhhhhh, a cultura norte-americana. Ou estadunidense, tanto faz. Eu, particularmente, adoro!!!!! Sou fã mesmo. E você não precisa me mutilar verbalmente por isso, por não ser uma "patriota brasileira" e talz.  Gosto do Brasil também. Mas, sei lá. Os Estados Unidos tem alguma coisa que me fascina, me deixa com um brilho nos olhos. Talvez eu tenha nascido no país errado e por isso me sinto assim. Ou fui adotada, vai saber. Brincadeirinha =)
     Agora, vai dizer que você não adora os filmes americanos? Aquelas comédias, os romances, daí tem a cerimônia do Oscar *-* E os seriados então? Duvido que você nunca tenha assistido um episódio de Gossip Girl, Two and a Half Man, The Vamíre Diaries ou qualquer um dos CSI.
    Tem a literatura. Muitos dos melhores livros, e que ficam um tempão na lista dos mais vendidos, inclusive no Brasil, são americanos. E também tem a música. Quem nunca ouviu um trechinho que seja das músicas da Rihanna, Kelly Clarkson, do Chris Brown, Pink, Maroon 5, entre outros? Aposto que você até lembrou de alguma agora. Tem a cerimônia do Grammy e os programas que revelam nossos próximos artistas favoritos: o American Idol, o The X Factor...
    Sem falar na moda. Adooooro os modelitos que os americanos usam. Nem aí pra nada, vestem o que querem, e muitos acabam copiando. Usam flores com listras, blusas em cima de blusas, e por aí vai. E acredito que muita gente acaba se inspirando na Nina Dobrev, no Ne-Yo, na Rihanna, Ashley Tisdale, Demi Lovato e muitos outros artistas para criar um estilo de se vestir.
    Não podemos esquecer o esporte. Futebol americano, basebol, basquete. Gosto de ver a NBA e as grandes estrelas do basquete em quadra. LeBron James, Dwyane Wade, Kobe Bryant, Kevin Durant, e uma lista enorme de jogadores consagrados.
    Quem nunca comeu um McDonald's, Subway, Burger King?? E a tecnologia? Tá que muito vem da China, mas o Google, Microsoft, Apple ficam onde mesmo??? Sem falar nos baixos impostos...  Ou você não se surpreende em pagar mais de R$ 2 mil em um Iphone no Brasil enquanto lá custa, sei lá, uns US$ 299 (R$ 600,00)?
     Estados Unidos!!! Terra do Central Park, da Times Square, da Casa Branca, da Disney. De New York, Flórida, Califórnia. Carolina do Sul, Alabama. Do Alaska e a aurora boreal. De Nevada, Las Vegas, Idaho, New Hampshire... Prometo a vocês que, assim que eu ficar rica(HAHA), e assim que o visto do Brasil para os Estados Unidos não for mais necessário(já existem boatos sobre isso), conhecerei todos os 50 estados do país do Barack Obama, do George W Bush, do Bill Clinton, John Kennedy, Abraham Lincoln, George Washington...
   

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Sobre a moda

    Sabe, eu gosto de moda. Adoro ver Gossip Girl, The Carrie Diaries e outros seriados sobre o assunto, fotos e páginas no Facebook que falam sobre isso. Admiro as pessoas que conseguem estar na moda com pouco,  ou que fazem a sua própria moda. Mas, a exemplo do primeiro seriado que eu citei ali, para estar  na moda é preciso ter dinheiro. E vamos concordar que isso é fato.
    Admito ser uma compradora compulsiva. Eu adooooooooooooooooooro comprar bolsas, roupas, sapatos, maquiagem e tudo o que deixa nós, mulheres, felizes. Só que ultimamente tenho me controlado. Não por vontade própria, mas por obrigação. Pagando a faculdade, que é beeeeeeeem carinha, o que sobra do meu lindo salário não me deixa comprar muita coisa não. E é difícil passar por uma loja e só olhar, sem levar nem uma única coisinha. Voltamos ao caso do dinheiro+moda. O que eu tive que fazer então? Me adaptar com o que eu já tenho. E não foi tão difícil...Tá, talvez um pouquinho. =)
    Como diria minha irmã mais nova, estou sendo "sustentável", reaproveitando tudo o que tenho, roupas que não usava há anos ou que só usei uma vez. E como eu não tenho um "estilo definido", está dando certo. Uso o que me deixa bem, e faço a combinação que acho legal. E assim vai indo.
    Enfim, me encanto com os fashionistas por aí, com quem sempre consegue estar na moda e com os estilosos de plantão. Só que cheguei a conclusão de que não se precisa seguir a risca a regra da moda. Dá para ser feliz e inovar com o que se tem no guarda-roupa. Mas, tem um detalhezinho: euzinha aqui não prometo que não cometerei algum ato de loucura e usarei o cartão de crédito para fazer umas comprinhas "necessárias" de vez em quando. Afinal, ninguém é de ferro.



sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Os anos...


2005! Ano novo, escola nova, amigos nem tão novos assim. Ela já conhecia todos os companheiros de sala devido a um curso preparatório para entrar no ensino médio, feito no ano anterior. Apenas dois ou três rostos diferentes, nada de mais... Até ela reparar em outro desconhecido passando pela porta. Cabelo comprido, alto, magro. O olhar dela o seguiu até o famoso “fundão”, onde ele sentou. “Deve ser roqueiro” foi o pensamento dela...
               2007! Finalmente o terceirão, o ano da formatura. E nesses três anos as únicas palavras trocadas entre os dois foram “oi, beleza, e aí”. Talvez um sorriso, nada além disso. Mas esse foi o ano em que as coisas mudaram. O interesse dela por ele começou a aumentar, mais um pouco, e mais até que quando ela viu, já era: estava afim dele. De repente as amigas já sabiam, e ela tentou dar umas indiretas. Guardava o lugar em que ele costumava sentar, fez uma ou duas lições de casa, foi a jogos de basquete em que ele jogava. Só que os dois eram tímidos, então não deu em nada. Até que um dia ele aparece namorando. Ok, facada nº 1 no coração dela. “Perdi”, foi o que pensou e decidiu seguir em frente. Ela começou a namorar, veio à formatura...
               2008! Mesmo namorando ela ainda pensava naquele cara de cabelo comprido do ensino médio. Ele terminou o namoro, ela não. Os dois conversaram algumas vezes por MSN, até que um dia ele disse que iria morar do outro lado do Brasil. Facada nº 2. “Quando é que eu vou ver ele de novo?”...
               2009! Ela na faculdade, e ainda no mesmo namoro. Ele disse que estava na cidade, então combinaram de se ver onde ela estudava. Os dois, ainda tímidos, ficaram juntos por 10 minutos e não chegaram a trocar 50 palavras. “Ele cortou o cabelo, e continua lindo!”...
               2010! Final de ano. Ela ainda namorando, ele definitivamente de volta à cidade. Marcaram de ir ao shopping e trocar presentes de natal. O ursinho que ele deu passou a ser o companheiro de todas as noites dela. A camisa que ela comprou, ele ainda usa, e de novo poucas palavras trocadas...
               2011! Ela terminou (finalmente!), ele a procurou. Passaram a trocar milhares de SMS por dia. Saíram numa noite para colocar o papo em dia, mas nada de mais aconteceu. Veio então o segundo “encontro”, no mesmo lugar em que estiveram da primeira vez algumas semanas antes. Mas dessa vez um beijo deu voz ao sentimento que os dois vinham guardando desde 2007. Sim, ele confessou que também gostava dela no ensino médio e que pensa nela desde o encontro de natal do ano anterior. Ela, porém, nunca deixou de pensar nele. O beijo deu início a um compromisso e as alianças fizeram o papel de selá-lo...
               2013! Um ano e meio se passou desde aquele primeiro beijo. Hoje eles têm um cachorrinho e fazem planos para o futuro. Demorou cinco anos para ficarem juntos e de dois tímidos que não falavam nada passaram a serem dois conversadores sobre tudo. Não ficam um dia sem se ver. Brigam e depois dizem que se amam. Os dois se completam, entendem, apoiam. E o amor que um sente pelo outro é lindo e qualquer pessoa consegue ver...
               2017! (...)